Los Roques: esclarecimentos sobre os hotéis

Nós não somos um casal que busca luxo, nós sempre tentamos conciliar bons preços com conforto. Mas eu, mais que o Bruno, até topo umas aventuras, eu sou super a favor de acampamentos, mas ele precisa de chuveiro quente, ar condicionado e uma cama. Então, eu faço esse esforço.

Em relação a Los Roques, posso dizer que não fechamos a pousada mais barata. Quando fechamos tudo com a VeneBrasil estávamos preocupados em ficar numa pousada em que as pessoas estivessem acostumadas com o português, pois como já disse não falo espanhol e o inglês está muito mais ou menos.

Nesse quesito amamos a Pousada Sol y Luna. Ela era do Fabio Blinder, um baiano com quem tivemos muito contato e é dono da VeneBrasil. Nos nossos 7 dias em Los Roques não encontramos com o Fabio, mas as pessoas que cuidam da pousada e preparam a comida eram muito solícitos e quase já falavam português. Fora que todos os hospedes da pousada eram brasileiros, então, o jantar na mesa única era muito intimista.

Outro ponto bom da pousada era em relação aos passeios. Todos os dias nós tínhamos um passeio incluído. Mas só para as ilhas mais próximas: Francisqui e Madrisqui. Esses passeios custavam 120 bolívares por pessoa. Só que você não vai ficar indo apenas a essas duas praias tendo muitas outras ilhas para conhecer. As ilhas mais distantes custavam um valor um pouco mais alto entre 150 e 160 bolívares.

Aluguel de carro

Ficamos sabendo que nas outras pousadas ou esses passeios não estavam incluídos ou caso você escolhesse o passeio mais distante teria que ser pago o valor cheio do passeio. Na nossa pousada eles cobravam apenas a diferença. O que acabava compensando o valor um pouco mais caro da diária.

Ah, nós optamos por fechar o pacote com pensão completa e não nos arrependemos um minuto sequer. O café da manhã era muito bom com panquecas normais e de milho, ovos frito com bacons, diversos pães, geleias. Eu, que amo café da manhã, morria de comer. Sou do tipo que troca o almoço pelo café. No cooler para levar para os passeios não tinha muita variedade: Ou era macarrão gelado ou sanduíche de atum ou sanduíche de queijo e presunto, 1 garrafa de refrigerante, 6 cervejas, 1 garrafa de suco, 1 garrafa de água e uns biscoitos.

Agora, o ponto alto era na volta. Sempre que chegávamos tinha um lanche pronto para dar uma reforçada até o jantar: às vezes era Bruschetta outros dias pastel coisas simples de pra enganar o estômago. Agora o jantar, ah o jantar…

O jantar sempre tinha uma entrada, um prato principal e uma sobremesa. Com uma garrafa de vinho! Nossa, tinha dias que só na entrada eu já estava bem. E eu comia coisas que nem sonhava que ia comer porque sou meio enjoada nesse quesito. Enfim, a comida da Mayra é ótima. Já ganhou o concurso de melhor comida de Los Roques. Em um dia ainda conseguimos comer Lagosta feita pela Mayra. Tivermos que pagar por fora, mas valeu muito a pena, as pessoas que comeram nos restaurantes pelas ilhas disseram que não tinha comparação.

Bom, só para não dizer que não falei. O Hotel Catimar, onde pernoitamos, é bom, mas simplesmente para essa função. O quarto não tinha nem frigobar. Apenas a cama, banheiro, TV e cama. Suficiente para passarmos a noite e o restaurante tem um comida boa para quem passou a noite viajando.

Como dica: conhecemos um grupo de pessoas que se hospedaram na Pousada Lagunita. Os donos são italianos e são donos da companhia concorrente da Chapi Air, a Aereotuy. Essas pessoas ficaram lá por 15 dias. Já estavam até repetindo passeios, mas o valor da pousada e das passagens foram muito mais baratas. Essa pode ser uma boa opção pra quem quer passar mais dias ou economizar um pouco.

Espero que essas informações ajudem a futuros viajantes!

UPDATE:
A Pousada Sol y Luna está com uma lancha só para seus clientes! Acho que isso pode ser um grande atrativo se o grupo da pousada se entrosar. Afinal, pode ser sempre o mesmo grupo fazendo os passeios mais personalizados.

Que tal seguir a gente no Instagram tem muitas fotos rolando por lá!

Viagem realizada em abril de 2012.

LEIA MAIS:
Los Roques: Como Chegar e a primeira praia – Franciski
Los Roques: Carenero, Sarki e Craski
Los Roques: Cayo del Agua e Dos Mosquices

Posted in AMERICA DO SUL, LOSROQUES, MAIQUETÍA, VENEZUELA and tagged , , , , , , , , , , , , .
Tatiane Dias

Tatiane Dias

A cada dia me desapego mais e mais de bens materiais. A vida nos mostra que mais importante que ter é viver. Por isso, cada brecha que temos já começo a pensar em algum lugar pra ir seja no Rio ou fora dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *