Paraty: Uma cidade histórica

A cidade de Paraty foi fundada em 1667, em volta à Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, sua padroeira. Paraty teve grande importância econômica devido aos engenhos de cana-de-açúcar (chegou a ter mais de 250), sendo considerada sinônimo de boa aguardente. Por isso, até hoje os passeios aos alambiques fazem parte do rol de atividades a serem feitas ao visitar a cidade.

Já no século XVIII, a cidade passou a ter importância devido a sua função de escoamento do ouro e pedras preciosas que eram retirados de Minas Gerais com destino a Portugal. Entretanto, como diversas vezes a cidade sofria com ataques de piratas, que se refugiavam em praias como Trindade, a rota do ouro foi mudada, o que levou a cidade a sofrer um isolamento econômico.

Só após a abertura da Estrada Paraty-Cunha e, principalmente, depois da construção da Rodovia Rio-Santos na década de 1970, Paraty se tornou polo de turismo nacional e internacional. Isto graças ao seu bom estado de conservação e às suas belezas naturais.

A foto tradicional

A foto tradicional

Paraty é uma linda cidade colonial, considerada Patrimônio Histórico Nacional. Até hoje, ela preserva seus encantos naturais e arquitetônicos. Em sua área, encontram-se o Parque Nacional da Serra da Bocaina, a Área de Proteção Ambiental do Cairuçú, onde está a Vila da Trindade , a Reserva da Joatinga, e ainda, faz limite com o Parque Estadual da Serra do Mar. Ou seja, é Mata Atlântica por todo lado.

Aluguel de carro

Como pudemos perceber, passear pelo Centro Histórico de Paraty é voltar em outra época. Nesse retorno, não há pressa, o caminhar é vagaroso devido às pedras “pés-de-moleque” de suas ruas e o olhar é de contemplação a toda a sua história. As construções de seus casarões e igrejas traduzem o estilo da época. A proibição do tráfego de automóveis no Centro contribui para esta viagem ao passado e a manter essas condições históricas.

Sempre quis conhecer Paraty. Mas meu grande desejo era ir em julho, na época da FLIP – Festa Literária Internacional de Paraty. Ainda não consegui realizar esse sonho, mas um amigo que foi me disse que quem ama literatura tem que ir! Ah, não esqueçam de procurar pousadas com muita antecedência. Ouvi dizer que tem gente que sai da FLIP já deixando a reserva pro ano seguinte. Além da Flip ainda há o Festival da Cachaça, normalmente em agosto, e também, mais um novo desejo meu: o Festival Paraty em Foco. Como a fotografia passou a fazer parte da nossa vida, estamos nos programando para participar do próximo evento, normalmente final de setembro ou inicio de outubro.

Como chegar:
De ônibus
Nós saímos da Rodoviária Novo Rio pela companhia Costa Verde. Levamos aproximadamente 4 horas para chegar a cidade. Ao longo do percurso, passamos por Angra dos Reis e Mangaratiba até, finalmente, chegarmos a Paraty.

De carro
Saindo do Rio de Janeiro: acesso pela Rio-Santos
Saindo de São Paulo: acessos pela Via Dutra (até altura de Barra Mansa), RJ-155 e Rio-Santos

Que tal seguir a gente no Instagram tem muitas fotos rolando por lá!

Dados Financeiros:
Passagem: Rio x Paraty : R$ 59,00
Passagem: Paraty x Rio: R$ 55,00

Viagem realizada em Outubro de 2012

LEIA MAIS:
Paraty: Um Dia de Muita Chuva
Paraty: Passeio de Barco
Paraty: Review – Pousada Tropical

Posted in AMERICA DO SUL, BRASIL, CULTURAL, PARATY, RIO DE JANEIRO and tagged , , , , , , , , , , .
Tatiane Dias

Tatiane Dias

A cada dia me desapego mais e mais de bens materiais. A vida nos mostra que mais importante que ter é viver. Por isso, cada brecha que temos já começo a pensar em algum lugar pra ir seja no Rio ou fora dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *