Morro de São Paulo: Trilha de Garapuá – caminhando ou de carro?

Todo mundo sabe que a melhor forma de conhecer um lugar é andando. Afinal, se você ficar andando de carro, táxi ou outros meios que não lhe dê chance de descer e explorar pode ser que o número de surpresas em um lugar novo sejam menores do que com longas caminhadas.

Por esse motivo, quando descobrimos que o passeio conhecido como Garapuá tinha duas modalidades – com carro 4×4 e caminhando – não tivemos nenhuma dúvida. Nós fomos caminhando.

Praia de Garapuá
A Praia de Garapuá se localiza na parte leste da enseada na Ilha de Tinharé, na Bahia. A enseada tem o formato de semicírculo, cercada por um grande número de coqueiros, em grande parte de sua extensão, enquanto nos seus extremos podemos ver os manguezais. A vista da praia é muito bonita e dizem que as águas são bastante azuis, mas devido a época do ano em que fomos ela estava um pouco mais escura.

trilha_garapua (9)

Esta praia é pouco conhecida pois conta com uma estrutura limitada para o turismo. Há apenas uma pousada e algumas casas dos moradores, em sua maioria pescadores, para os que desejam passar alguns dias na região. Os turistas que costumam ir a Garapuá fazem o trajeto através de barcos, carros 4×4 ou caminhando, como nós fizemos. Se não fossem esses passeios durante o dia, poderíamos dizer que a Praia de Garapuá é deserta, em relação ao turismo.

trilha_garapua (6)

trilha_garapua (8)

Conversando com o guia, ficamos sabendo que, recentemente, os carros foram impedidos de ficarem próximo a praia porque algumas pessoas estavam abusando. Vários carros impediam a passagem das pessoa e cada um ligavam os rádios de seus carros na altura que tinham vontade, ou seja, era uma batalha musical.

Aluguel de carro

Nossa experiência
Assim como os demais passeios, o Garapuá – caminhando foi adquirido com a agência Rota Tropical. No voucher constava o horário de encontro, ponto de encontro e o nome do nosso guia. Dessa vez, deveríamos estar no Receptivo, às 9 horas e encontrar com o João. Nos dias anteriores ao passeio, nós procuramos uma placa que mostrássemos onde seria o Receptivo, mas ainda não tínhamos encontrado. Por esse motivo, saímos com alguns minutos de antecedência, o que foi fundamental, porque nos perdemos. As placas em toda a Ilha do Morro de São Paulo não indicavam receptivo algum, nas placas está escrito Rodoviária.

Depois de pedir informação, conseguimos chegar ao ponto de encontro e o nosso guia aproveitou o ocorrido para explicar que o nome Receptivo passou a ficar mais famoso do que Rodoviária depois que uma agência instalou um ponto de encontro, para os seus clientes, ao lado da Rodoviária com o nome de Receptivo.

Ao encontrarmos com o João, no ponto de encontro, fomos direcionados a um carro. Foi neste momento que descobrimos que os 30 minutos iniciais seria feito de carro e só depois que iríamos começar a parte da trilha. Junto com a gente, no carro, foi um casal de franceses. Mas eles foram o percurso inteiro de carro.

Nosso percurso do Morro de São Paulo até a Praia de Garapuá levou aproximadamente 2 horas. Foram duas horas de caminhada em meio a natureza, mosquitos e pequenos poções de água. Por isso, a nossa precaução de irmos de tênis só nos trouxe mais peso na mochila porque no meio do caminho tivemos que tirá-los para que não fizemos o resto da caminhada com eles ensopados. Então, uma das nossas dicas é: não há necessidade de fazer essa trilha de tênis, pelo menos nessa época do ano.

O início do caminho.

O início do caminho.

Uma das muitas poças pelo caminho.

Uma das muitas poças pelo caminho.

O trajeto foi muito interessante e indicamos para quem gosta de caminhadas e trekking. O caminho é totalmente plano e grande parte percorrido na sombra. No total, são uns 30 minutos no 4×4 e mais 6 km de caminhada, que pra nós durou, aproximadamente, 2 horas.

trilha_garapua (3)

trilha_garapua (4)

Quando chegamos à praia nos deparamos com uma praia linda e com uma extensão de faixa de areia bem grande. A primeira atividade foi reservar o nosso prato para o almoço. Eu queria apenas um peixe frito com batata, mas como era baixa temporada eles não tinham uma grande variedade de peixes. Por esse motivo, eles não tinham peixes bons para serem frito. Então, acabamos indo de lagosta com batata.

Após esse momento, entramos no mar, que não estava muito claro. Tentamos fazer um pouco de snorkel, mas não havia peixes. Então, depois de 2 horas de caminhada o que nos restou a fazer na Praia de Garapuá foi descansar, apreciar a vista, caminhar pela faixa de areia e bater fotos.

trilha_garapua (5)

trilha_garapua (7)

Por volta das 15 horas, começamos a voltar para o Morro de São Paulo. A volta é feita totalmente de carro, não há percurso a pé. Mas antes de irmos a ilha, demos uma parada da Quinta Praia. A Quinta Praia, também conhecida como Praia do Encanto, é tão distante da vila que quase não se fala nela. E, pelo que percebemos, esta praia é mais restrita aos clientes das pousadas mais distantes.

Quando chegamos ao Morro fomos direto para o Hotel e ficamos na piscina apreciando a vista e aproveitamos para conseguir as nossas melhores fotos do pôr-do-sol.

Dados Financeiros:
Caminhando: R$ 80,00 por pessoa
4×4: R$ 55,00 por pessoa
Restaurante: R$ 103,00
Mercado: R$ 7,50

Viagem realizada em Julho de 2013.

LEIA MAIS:
Morro de São Paulo: Trilha de Garapuá – caminhando ou de carro?
Morro de São Paulo: Mergulho de Cilindro
Morro de São Paulo: Ponta do Curral

Posted in AMERICA DO SUL, AVENTURA, BAHIA, BRASIL, MORRO DE SÃO PAULO and tagged , , , , , , , , , , , .
Tatiane Dias

Tatiane Dias

A cada dia me desapego mais e mais de bens materiais. A vida nos mostra que mais importante que ter é viver. Por isso, cada brecha que temos já começo a pensar em algum lugar pra ir seja no Rio ou fora dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *