Chile: Santiago – Como foi o aluguel de carro em Santiago?

Enquanto planejávamos a nossa viagem para o Deserto do Atacama com direito a alguns dias na capital chilena. Resolvemos ir até ValParaíso e Viña del Mar. Nós tínhamos duas opções para fazermos esse percurso: fechar com alguma agência um passeio bate e volta a essa região ou alugar um carro para ficarmos o tempo que desejássemos. Acabamos optando pela segunda opção e incluindo uma para em Isla Negra e na região dos vinhedos.

Então, depois da decisão tomada, chegou o momento de procuramos lugar para alugarmos o carro. Durante a pesquisa a empresa que mais lemos criticas tanto positivas quanto negativas foi a Chilean Rent a Car. Mas como o site deles era bastante fácil de ser entendido e o preço bastante competitivo resolvemos fazer a reserva com eles mesmo com um certo receio.,/p>

Fazendo a reserva
Primeiro detalhe da nossa reserva, foi que optamos por retirar e entregar o carro em lugares diferentes. Nós optamos por retirar na loja deles em Santigo e devolver no aeroporto. E isso acarretou em uma taxa de devolução diferenciada. A entrega no aeroporto nos custou $3.500 pesos chilenos.

chilean_rent_a_car

A Chilean Rent a Car oferece a entrega do carro no hotel onde você estiver hospedado por uma taca de mesmo valor da devolução do carro no aeroporto. Mas nós optamos por irmos pegar na agência no bairro de Bellavista.

reserva_chilean_rent_a_car

Escolher retirar na agência foi ótimo porque durante a reserva nós tínhamos que optar pela categoria do carro. Como a nossa viagem não era para o Valle Nevado, o que talvez possa pedir um carro mais robusto, e também porque sabíamos que as estradas do Chile eram muito boas, optamos pelo modelo mais simples e, consequentemente, o mais barato.

Nós também optamos por incluir GPS, que também tinha um custo adicional. Nossa ideia antes de sairmos do Brasil era comprar um chip do Chile para usarmos internet, mas como não tínhamos certeza como tudo seria incluímos o GPS na reserva. O que foi bom, pois acabamos não comprando o chip porque em todas as lojas que fomos as pessoas não conseguiam nos explicar como fazer para termos pacote de dados.

Reserva feita, confirmação recebida. Agora era apenas esperar a viagem.

Retirando o carro na agência
Saímos do local onde estávamos hospedados no bairro de Providencia e seguimos em direção ao bairro Bellavista. Primeiro ponto positivo para a retirada na agência foi que o táxi saiu mais barato que a taxa de entrega deles no hotel.

Achamos que o processo de liberação do carro demorou um pouco. Mas aí tivemos mais um ponto positivo para a retirada na agência. Como nós devolveríamos o carro no aeroporto, nós fomos para a agência com as nossas malas: uma média e uma pequena. O atendente olhou para as nossas malas e disse que o carro que tínhamos reservado não caberia as nossas malas. Então, tivemos que escolher outra categoria. Como estávamos na agência, tudo foi feito rapidamente. Imaginem o problema se tivessem levado o carro até nós e não coubesse as nossas malas.

Depois de feita a troca da reserva e ficarmos um bom tempo vistoriando o carro fomos liberados a sair. Aqui, cabe um detalhe: o Bruno reparou que o tanque do carro não estava cheio, como é costume quando alugamos carro no Brasil. Ele perguntou para o atendente da vistoria como funcionava e o atendente nos informou que deveríamos entregar o carro com o mesmo nível de gasolina. Caso entregássemos a menos pagaríamos o dobro da gasolina, caso entregássemos a mais eles nos devolveriam o dinheiro.

Com base nessa informação, nós enchemos o tanque e não nos preocupávamos em devolver com o mesmo nível. Afinal, em caso de gasolina a mais teríamos o dinheiro de volta. Só que não foi o que aconteceu, a principio.

Depois de termos ido a Isla Negra, ValParaiso e Viña del Mar retornamos ao aeroporto de Santiago. Chegamos com uns 20 minutos de antecedência do horário marcado e duas pessoas da Chilean Rent a Car já estavam no aeroporto para fazer a vistoria e levar o carro de volta. Foi aí que ficamos sabendo que não era procedimento devolver o dinheiro em caso de gasolina a mais. Mas o atendente disse que poderíamos tentar, então, marcou na nossa via do papel de locação do carro a quantidade de gasolina que tinha. Só que a Chilean Rent a Car não tem agência no aeroporto como outras locadoras.

Confesso que voltei para o Brasil pensando que eu nunca mais ia ver esse valor a mais que gastamos na gasolina. Mas assim que chegamos, enviei um email para a loja relatando o problema. O meu primeiro email foi ignorado, nunca recebi resposta, até que resolvi mandar um novo email, uns 3 dias depois, com a foto do papel marcado pelo responsável da vistoria. Aproveitei e sinalizei os valores de gasolina na retirada, na devolução e marquei também o nome do atendente que nos deu a informação, porque ele assinou o papel na vistoria de retirada.

Em alguns dias recebi um email informando que eles iam fazer um estorno no valor referente a gasolina a mais e realmente fizeram. Mas no email o responsável foi bem claro em dizer que o procedimento é devolver com a mesma quantidade de gasolina com que recebemos na retirada. Então, caso recebam um carro sem o tanque cheio prestem atenção para devolver exatamente igual.

Nossa experiência
De uma maneira geral, podemos dizer que gostamos do atendimento deles. Não tivemos o menor problema em dirigir em outro país. É importante lembrar que o Chile é um país que faz parte da convenção de Viena e, por isso, os motoristas estrangeiros podem dirigir em outros países utilizando a carteira de habilitação do país de origem. Inclusive, o Bruno foi parado por policiais chilenos assim que entramos na região das vinícolas. Eles olharam a habilitação e nos liberaram muito rápido.

Depois dessa pequena parada o Bruno ficou bastante receoso e quase não bebeu na degustação de vinho que fizemos na Casa del Bosque. Por conta disso os nossos planos numa próxima ida ao Chile é dormir na região do vale dos vinhedos para ele poder aproveitar melhor essa parada.

Quanto as estradas, elas são ótimas. Inclusive, conhecemos um casal de brasileiros no Atacama que foi parado na estrada por excesso de velocidade porque, segundo eles, eles não sentiam o quanto estavam indo de tão boa que era a pista.

Um detalhe a ser sinalizado é que se houver a pretensão de atravessar a fronteira com a Argentina é necessário pagar um seguro especial para o carro sair do país. Esse valor é estornado na devolução, mas pode ser que o tempo de estorno não seja muito rápido, então, é bom ter atenção nesse item.

Fora isso é apenas aproveitar a viagem e flexibilidade que alugar um carro te traz.

Que tal seguir a gente no Instagram tem muitas fotos rolando por lá!

Dados Financeiros:
Táxi: CLP $ 2000 por pessoa

Viagem realizada em Novembro de 2014.

LEIA MAIS:
Chile: Santiago – Costanera Center e Restaurante Giratório
Chile: Santiago – Uma visita a tradiocional Vinícola Concha y Toro
Chile: Santiago – Museu de Arte Pré-Colombino

Posted in AMERICA DO SUL, CHILE, ISLA NEGRA, REÑACA, SANTIAGO, VALPARAÍSO, VIÑA DEL MAR and tagged , , , , .
Tatiane Dias

Tatiane Dias

A cada dia me desapego mais e mais de bens materiais. A vida nos mostra que mais importante que ter é viver. Por isso, cada brecha que temos já começo a pensar em algum lugar pra ir seja no Rio ou fora dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *