Chile: Valparaíso, Viña del Mar e Reñaca

A maioria dos viajantes que vão ao Chile com alguns dias a mais tentam incluir sua região central em seus roteiros. E, conosco não seria diferente, não é mesmo?! Afinal, nossa viagem contou com 15 dias pelo Chile. Destes, 9 foram passados no Deserto do Atacama e os outros 6 foram divididos entre a capital, Santiago, e as cidades de Isla Negra, Valparaíso, Viña del Mar e Reñaca.

A principio, nossa ideia era ficar apenas 3 dias inteiros na região litorânea do Chile, Viña del Mar e ValParaiso.  Para que tivéssemos mais liberdade na locomoção, alugamos um carro o que foi ótimo. Mas o processo de retirada do carro levou mais tempo do que esperávamos, ou seja, saímos mais tarde de Santiago do que pretendíamos. Então, chegamos mais tarde do tínhamos planejado a Isla Negra, uma parada que incluímos na região litorânea do Chile depois de pesquisarmos e descobrirmos que a Casa de Pablo Neruda em Isla Negra é considerada como a mais bonita. E, por fim, incluímos a visita a uma vinícola também nesses três dias. Ou seja, os três dias foram poucos para a região.

Por todos esses motivos numa próxima ida ao Chile, acredito que incluiremos outra parada nessas cidades litorâneas.

Bom, vamos ao que interessa?! Vamos falar um pouco da história dessas cidades e, em seguida, dos pontos que tivemos a oportunidade de conhecer.

Valparaíso
Valparaíso se localiza a 120km a noroeste de Santiago e é considerada a segunda cidade mais importante do Chile. Valparaíso é capital cultural, sede do congresso e um importante porto do país.

Vista da Casa de Pablo Neruda

Vista da Casa de Pablo Neruda

Pablo Neruda sabiamente mostrou a todos que Valparaíso encantou muitos:

“Valparaíso, que absurdo… Não penteou seu cabelo, nunca teve tempo para se vestir, a vida sempre surpreendeu”.

Muitos poetas, pintores, futuros filósofos e nós, simples mortais e turistas, ficam encantados pela cidade considerada como a mais incomum do Chile – talvez, da América Latina. Na verdade, exatamente por esse ponto, por ser tão incomum, nós já ouvimos pessoas que amaram Valpo e pessoas que odiaram. Tive um casal de amigos que me falou diversas vezes para não incluir Valpo no meu roteiro. Ainda bem que não fiz isso, nós estamos no primeiro grupo, dos que amam o local, tanto que gostaríamos muito de voltar.

Tem como não se encantar?!

Tem como não se encantar?!

O mar sempre definiu Valparaíso e a região ao redor. Antes da colonização espanhola, seu habitantes, os changos, viviam da pescaria, mas mal os conquistadores espanhóis chegaram, Valparaíso se tornou parada obrigatória para os barcos carregando ouro e outros produtos latino-americanos para a Espanha. E, depois dos espanhóis, vieram outros saqueadores vindos do mar: piratas ingleses e holandeses.

A cidade portuária cresceu vagarosamente, se tornou o primeiro grande porto de escala para navios contornando o Cabo Horn. Valparaíso acabou se tornou um centro comercial para toda a costa do Pacifico e o pólo da nascente indústria bancária do país.

Depois do glamour da colonização espanhola, o porto passou por dificuldades no século XX. O terremoto de 1906 destruiu a maior parte dos prédios de Valparaíso e a abertura do Canal do Panamá também prejudicou a economia da cidade. No inicio de 2014, a região sofreu com um incêndio em suas casas.

Pelas ruas de Valpo.

Pelas ruas de Valpo.

É importante lembrar que Valparaíso é a capital legislativa do Chile desde 1990 e foi eleita a capital cultural em 2003. Neste mesmo ano a UNESCO deu a cidade o status de Patrimônio Mundial, o que tem estimulado o crescimento do turismo.

E nós podemos dizer que o lugar tem sim o seu encanto, basta estar aberto ao diferente.

Viña del Mar
Ao norte de Valparaíso está Viña del Mar e a sequência de cidades litorâneas para onde os santiaguinos adoram ir nos feriados. Nós só fomos em Viña e Reñaca, mas ouvimos falar bem de Concón.

Val Paraíso-43

Viña del Mar é a irmã limpa e organizada de Valpo. Talvez por sua proximidade o contraste entre as duas é muito forte. Suas avenidas são bem cuidadas e cheias de palmeiras, parques lindos e vastos, o que fez com que eles ganhassem, merecidamente o apelido de Ciudad Jardin.

A viagem de carro nos fez perceber muito claramente essa diferença entre lugares tão próximos. Era como se uma ponte te levasse a mundos completamente diferentes.

Val Paraíso-55

Seu nome oficial, que significa “vinícola do mar”, vem das origens coloniais da área, quando a cidade ainda era hacienda da família Carrera. Viña permanece destino popular aos fins de semana e no verão para os santiaguinos ricos. Parece que nesse período as praias ficam extremamente cheias. Contudo a corrente de Hamboldt faz com que a água fique muito fria o que desanima o banho e mar, mas não a diversão que ele pode proporcionar.

Apesar de sermos cariocas, fizemos igual aos santiaguinos e ficamos sentados a beira da praia de Viña apreciando a tarde passar sem ter coragem de entrarmos no mar. Inclusive, mesmo indo em Novembro, estávamos aproveitando a vista com casacos leves.

Reñaca
Seguindo em direção ao norte de Viña del Mar é possível visitar as praias de Reñaca e Concón. Se você resolver fazer esse passeio preste atenção pois os edifícios altos de Viña se confundem com os apartamentos de Reñaca.

Reñaca conta com uma praia ampla e agradável, mas nós só estivemos no seu ponto turístico mais visitado: a Roca Oceânica, um morro rochoso voltado para o Pacifico. Para chegar até lá deixamos o carro próximo de um local que se a semelha a um calçadão e fomos caminhando até o mais próximo que pudemos do morro rochoso. Foi uma tarde extremamente agradável.

Val Paraíso-45

Gostou dessa pequena introdução sobre a região litorânea do Chile?! Fique de olho, logo teremos posts mais detalhados sobre cada atração que visitamos.

Val Paraíso-61

Que tal seguir a gente no Instagram tem muitas fotos rolando por lá!

Viagem realizada em Novembro de 2014.

LEIA MAIS:
Chile: Santiago – Costanera Center e Restaurante Giratório
Chile: Santiago – Uma visita a tradiocional Vinícola Concha y Toro
Chile: Santiago – Museu de Arte Pré-Colombino

Posted in AMERICA DO SUL, CHILE, CULTURAL, PLANEJAMENTO, REÑACA, VALPARAÍSO, VIÑA DEL MAR and tagged , , , , .
Tatiane Dias

Tatiane Dias

A cada dia me desapego mais e mais de bens materiais. A vida nos mostra que mais importante que ter é viver. Por isso, cada brecha que temos já começo a pensar em algum lugar pra ir seja no Rio ou fora dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *